Como fazer um respeitável prego em 10 lições
 

Cross country e competição: Algumas coisas que não se deve fazer e porquê. Ou 11 maneiras de se fazer um respeitável prego.


1. Encare o vôo como uma festa

A falta de concentração e estabelecimento de metas nos coloca a frente do inesperado com mais freqüência. A necessidade de aumentar a quantidade de decisões a serem tomadas aumenta a margem de erro colocando o vôo em risco. É triste quando um erro banal como nos joga para a "lanterninha".

2. Encare o vôo como um trabalho

O excesso de stress envolvendo o vôo nos fragiliza aumentando a margem de erro. Provavelmente a sociedade continuará te aceitando mesmo que você faça um prego.

3. Não se preocupe, a térmica vai levá-lo as alturas

A escalada termal necessita de um alto nível de concentração para que constantes ajustes possam ser feitos durante todo o tempo. Cada vez que perdemos o centro da termal, estamos perdendo tempo e altura.

4. Encha bem o tanque

A partir de certo ponto, a térmica perde força e se ficarmos mais tempo corremos o risco de perder o ciclo da próxima colocando o vôo em risco.

5. Siga os feras

A técnica do vagãozinho implica em manter a consciência tranqüila diante da falha ética. Além disso, não se pôe em prática o poder de julgamento, ficando-se a mercê das decisões (eventualmente) equivocadas dos outros pilotos. É natural que alguns pilotos dirão "ah, mas ele erra menos que eu..." Bem, até quando você vai manter as "rodinhas de sua bicicleta"? Elas podem atolar no barro...

6. Faça constantes alterações de rota

É preciso balancear até que ponto vale a pena alterar a rota em busca de condições mais favoráveis. Possivelmente este fator poderia ter sido planejado com mais antecedência, (antes da decolagem).

7. Apenas sente na selete e saia voando

Conheça e ajuste bem seu equipamento. Ajustes de selete, suportes de instrumentos, rádios, fios, linhas, câmeras, curva de velocidades, sistemas de acelerador e trimmer, lastro, comportamento geral, temperaturas, teto, condições de resgate, pousos, obstáculos, etc.

8. Procure sempre levar vantagem

É preciso estar atento para não transformar o espírito de competição em um jogo de alto risco. Voar totalmente sozinho e independente dos outros pilotos pode ser arriscado.

9. Confie na sorte

Normalmente o vôo técnico nos traz mais garantias. A loteria é um péssimo negócio.

10. Pilote por instrumentos

O excesso de informações nos faz perder concentração. Ao mesmo tempo, devemos conhecer muito bem o funcionamento dos aparelhos para que não haja dúvidas quanto a legitimidade das informações. Não há nada pior que um aparelho que lhe ordena que acelere se você não acredita que deva fazê-lo.

11. Olhe para a frente e esqueça o resto

O céu acima de sua cabeça passa por constantes alterações, não se esqueça de acompanhar a evolução do dia durante o vôo. As vezes vale a pena esperar um pouco por uma clareada no ciclo antes de tirar para baixo de uma região esfriada por grandes nuvens. Procure usar de visão a longa distância, enxergue além do horizonte se possível.

Sivuca - Ventomania

 

 

Gostou do texto? Aproveite pra comprar o livro, tem muito mais!

 

volta à página principal